sábado, 13 de outubro de 2012

Sobrecarga


É tão grande a carga na carroça
que se alçou e fiquei presa no ar,
suspensa pelos freios a alombar
a carga brutal que me foi imposta.

Não sou piegas e estou disposta
a trilhar o caminho e a avançar.
Mas assim... não dá para continuar...
Retira a sobrecarga da carroça

e carrega o coche imponente
que se passeia livre e com luxo.
(Não sou asno seu tonto... Eu sou gente!)

Age de modo douto e sê justo
e pára de oprimir a boa gente
que anda já cansada deste jugo! 

A: CamilaSB
2012

(Imagem da web)

37 comentários:

  1. Camila, belo soneto! E como há peso demais e costas de menos sob o desequilíbrio injusto. Se pudermos levar cada um a sua própria carga, todos conseguiremos caminhar e atingir os objetivos pretendidos.
    Abraços e bom fim de semana. Daniel.

    ResponderEliminar
  2. E lá vai a carroça... lentamente, sobrecarregada, fazendo vergar o pobre do animal que é obrigado a puxá-la. Olha o animal triste e cansado para os coches novos, enfeitados que de tão leves avançam sem sequer para a pobre carroça olhar. Bem que podia parar...ajudar o pobre do animal...aliviar a sua carga...distribuir um pouco pelo coche. Mas não...cada um que carregue a carga que lhe foi imposta...cada um que aguente o que a vida lhe colocou às costas. Mas...não vai desanimar o pobre do animal; ele vai continuar...cansado...triste...mas sempre em frente e de cabeça erguida. Quem sabe, lá mais à frente um coche o espere e se prontifique a ajudá-lo a carregar a sua carga. Gostei muito deste grito de indignação que deste aqui através desta carroça já desfeita com o peso excessivo da carga. É um grito de todos nós que, tristes e sombrios continuamos a nossa caminhada, já com muito pouca esperança. parabéns, Camila. Um beijinho e um bom fim de semana
    Emília

    ResponderEliminar
  3. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
  4. é assim mesmo Camila, que muita gente se sente!


    um beijo

    ResponderEliminar
  5. Brilhante.
    Dizes tantas coisas sérias mesmo a brincar...
    Parabéns pelo talento que revelas neste poema.
    Beijinhos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  6. Bravo! Aplausos, muitos aplausos!
    Fenomenal este soneto com sabor a Bocage, Camila!
    E perfeito na forma e no conteudo...inteligente, sábio!
    Amei!!
    Grande abraço!

    ResponderEliminar

  7. Fabuloso o teu poema....
    Tão bem desenvolvido e tão repleto de actualidade.
    Dá que pensar e meditar realmente sobre toda esta carga que arrastamos.

    Bom domingo

    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  8. A desigualdade, reinante, o desequilíbrio constante, a injustiça perene, expostos assim, neste tão emblemático soneto fazendo-nos refletir sobre a imensa carga que à cada minuto é imposta à vida de um povo, de muitos...Haverão de suportar e superar!

    Bato palmas!
    Bom domingo, forte abraço

    ResponderEliminar
  9. Excelente, Camila! Não apenas o conteúdo, de sensibilidade, mas também a tua escrita!

    Abraços do lado de cá do Atlântico...

    Rafael

    ResponderEliminar
  10. Maravilhosamente oportuno. As coisas devem ser ditas. Quem não tem sentido das responsabilidades (porque nunca as aprendeu) desconhece o peso exorbitante que provoca.
    Belo. Parabéns.


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  11. professores educadores em sala de aula ou não:, Pais, Artistas, Artesãs, Poetas, Escritores(as), Culinaristas,Evangelizadores, Blogueiros( as), em fim, todos que ensinam e educam merecem no dia 15 de outubro ser homenageados(as).
    Um autor desconhecido escreveu assim:
    " Educador, como ninguém, você exerce com maestria essa função. Você professora.,já foi criança e... ontem você não entendia muitas coisas, hoje precisa se fazer entender, criar soluções. No seu dia-a-dia a sua capacidade de amar é colocada à disposição de todos. Quando você volta para casa, a tarefa ainda não está terminada, mas a sua consciência está em paz. Você corre em paralelo com o tempo para não ficar ultrapassado. Aceita-se todo por dentro para mostrar a seriedade que é exigida e ainda sorrir para aqueles que precisam de afeto. Na sua angústia existencial ainda se propõe a ajudar a quem procura. Você avalia. Que coisa difícil é avaliar. Aprova , reprova e finalmente recupera. Pelos caminhos da sua vida você vai encontrando tantas portas.....umas quase se fecham, quando deveriam se abrir. Tantas que se abrem, quando deveriam fechar-se, Portas sombrias, enferrujadas, à espera de alguém ansioso por um toque, outras escancaradas pela falta de responsabilidade e amor. E você, passo a passo, vai contribuindo para cada uma delas. Você transforma, ilumina, esclarece, compreende e vence o desafio. É o suave mistério da sua vocação. Como você é importante!!!"
    Ser professor não é um dom é uma escolha e se escolhemos exercer esta profissão devemos cumprir com amor, dedicação e preparo, está sempre disposto a aprender.
    Como diz Paulo Freire: “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção”.
    Feliz dia do professor e muito sucesso cada dia da tua vida! Abraços da amiga Lourdes Duarte.

    ResponderEliminar
  12. É incrível a sua capacidade de dizer tanto em poesia! tão oportuno e bem escrito!
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. A fotografia é impressionante!

    Diz tudo!

    Pobre do animal!

    Beijinho para si.

    ResponderEliminar
  14. Muito bom, Camila! Perfeita a analogia! Boa semana.

    ResponderEliminar
  15. Muito bom, Camila! Perfeita a analogia! Boa semana.

    ResponderEliminar
  16. Que loucura...não deveria existir.
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  17. A suprema arte do professor é despertar a alegria na expressão criativa do conhecimento,
    dar liberdade para que cada estudante desenvolva sua forma de pensar e entender o mundo,
    assim criamos pensadores, cientistas e artistas que expressarão em seus trabalhos aquilo que aprenderam com seus mestres.
    ( Albert Einstein)
    Hoje Dia Dos Professores no Brasil
    Deixo meu carinho a você independete de ser (UM MESTRE)dentro de uma sala de aula,
    pois os pais são professores dos seus filhos.
    Os professores é a continuadade absoluta durante anos (Mestre)dos nossos filhos.
    Educar é dever de casa dos pais aos (Mestres) o dever de ensinar
    a se defender dos obstaculos triste e cruel do analfebetismo.
    Nunca sentei na cadeira de uma faculdade,
    mais devo as minhas professoras cada pagina do meu livro.
    Eu respeito essa classe tão sofrida em nosso Pais.
    Deus ilumine a cada (Mestre)que nossos
    governantes um dia não muito distante valorize
    aqueles que formaram nossos presidentes.
    Linda semana independente de sua formação
    escolar.
    Beijos no coração,Evanir

    ResponderEliminar
  18. Penso que não conseguiremos aguentar tamanho peso.

    Vai ser impossivel.

    Beijinho e força!

    ResponderEliminar
  19. em soneto, um retrato actual dos tempos.
    gostei muito!
    beij

    ResponderEliminar
  20. Oi Camila
    Interessante seu dom para versar sobre o que se apresenta,
    a facilidade e intimidade com as palavras conjugando-as de maneira precisa.O poema ficou lindo, a foto inspira o desejo de retirar o fardo.
    Está de parabéns Camila,excelente.
    fica o abraço

    ResponderEliminar
  21. Tema actual e desenvolvido de forma brilhante...
    Adorei...
    Gostei também da foto...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  22. Gostei muito deste soneto, da forma como expressa a nossa realidade.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Ninguém aguenta a carga da opressão, dos desmandos e da corrupção.

    Belo poema e lindo protesto.
    Bjsssss,
    Leninha

    ResponderEliminar
  24. .

    .

    . sempre incisiva . e eu ? . eu agradeço.Lhe por isso .

    .

    . e a poesia também .

    .

    . um beijo meu . sempre imens.íssimo .

    .

    .

    ResponderEliminar
  25. Minha querida

    Um poema muito verdadeiro, não conseguimos realmente carregar o que nos querem pôr nas costas.
    A imagem complementa o belo poema.
    Sempre um prazer ler-te.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  26. Boa noite, Camila, hoje vim especialmente para convidá-la a visitar o Cadeirinha de Arruar, para se inteirar de um DESAFIO, para o qual indiquei o Caderno Poético e mais quatro blogues. Sinta-se à vontade, para aceitar ou não,o tal desafio...

    Beijinhos,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  27. Olá querida amiga Lúcia, já visitei o seu - Cadeirinha de Arruar (é sempre com imenso prazer que o faço) e pude ver o teor do desafio que me propôs. Acontece que, no meu Caderno Poético, eu já sou um "caderno aberto" e, nas entrelinhas dos meus "apontamentos poéticos" penso que, respondo a grande parte dessas questões...
    Por isso, agradeço-lhe muito por ter pensado em mim :) e continuo sempre "aberta" e à disposição de quem quiser ler o que me vai na alma e no <3
    Mais uma vez, bem-haja pelo seu carinho e por ter pensado em mim!
    Um grande beijinho e um abraço com a minha amizade e estima! BFS


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, por sua atenção,Camila, no procedente argumento de sua resposta à minha proposta de desafio. Vindo nas regras a cumprir,a indicação de 5 blogues, naturalmente pensei no Caderno Poético, pelo prazer que tenho de vir aqui ler a sua poesia.

      Fica tudo bem, assim. Tenha um bom final de semana.
      Um abraço, com amizade, da Lúcia.

      Eliminar
  28. Um belo soneto
    muito mais que uma bela
    forma de poetar
    uma lição de vida
    que vai na essência
    da vida humana
    a exploração do outro
    a falta de amor

    mui lindo poeta

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderEliminar
  29. Um soneto carregado de actualidade.
    Não poderei dizer mais palavras. É tempo de equilibrar a carroça pois um destes dias ficamos sem o burro e sem a carroça.

    ResponderEliminar
  30. Sopram ventos de melancolia
    Transparente é o cinza que a tua alma encerra

    A minha pobreza é a falta de um par de asas
    Encontrei um lugar de reinvenção das sombras
    Pensei virar as costas ao tempo e ao deslumbramento
    E aí houve estranhamente o amanhecer das minhas palavras

    E passei para te deixar


    Um mágico beijo

    ResponderEliminar

  31. Olá Camila,


    Depois de um tempinho ausente aqui estou pra matar a saudades...
    Maravilhosa poesia, com uma excelente inspiração divina.
    Por vezes precisamos eliminar algumas sobrecargas.

    Deixo um grande abraço, com desejo de uma ótima semana!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  32. Boa semana, amiga; aguardo o novo post.

    ResponderEliminar
  33. Quem de nos não sentimos na pele (ou ombros) esta carga brutal que somos impostos muitas vezes carregar, não é mesmo?
    Quantas vezes não gritamos desesperados sem voz: Pelo amor de deus, retira a sobrecarga da carroça!

    Prezada Camila, boa boa noite! Quanto tempo estive ausente né? Então minha amiga, graças a Deus estou totalmente recuperada de alguns pobleminhas de saúde que andei enfrentando. A única coisa que ainda se mantém ausente e a tal de inspiração para rabiscar...
    Mas aproveito este período para atualizar-me e por em dia minhas leituras e passeios aos blogs amigos. Saudade amiga! Obrigada por seu carinho presente várias vezes lá no meu cantinho durante minha ausência.
    Um grande abraço para você e meu carinho de sempre!
    Lembranças
    Ange.

    ResponderEliminar
  34. Reli o teu poema com o mesmo encanto da primeira vez.
    O teu poema é mesmo muito bom.
    Obrigado pelo teu carinho, querida amiga.
    Camila, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar